top of page

Por que o dólar turismo é mais caro que o comercial?


Já reparou que, ao ir numa casa de câmbio, o preço para comprar dólar para viajar não é o mesmo que consta em diversas ferramentas para acompanhar o valor da moeda americana?

Quando o dólar atingiu o menor valor diário de 2018, por exemplo, terminou os negócios a R$ 3,1315. Isso aconteceu no dia 25 de janeiro, mesmo dia em que, nas casas de câmbio, a moeda norte-americana era vendida perto de R$ 3,25.

Isso acontece porque o dólar comercial tem uma cotação diferente da moeda usada pelas pessoas para viajar. O dólar comercial vale para as empresas e bancos que fazem transações no mercado de câmbio, como exportação, importação, transferências financeiras.

Já o dólar turismo é usado para compra de passagens aéreas de empresas estrangeiras e demais despesas relacionadas a viagens. É esse câmbio também que os consumidores pagam quando compram algo no exterior, ou mesmo quando compram produtos de outros países em sites estrangeiros.

Por que dólar turismo é mais caro?

O preço pago pelo dólar considera custos administrativos e financeiros. Um dos motivos para ser mais caro é que as pessoas físicas compram volumes menores que as empresas e outros bancos, então, os custos administrativos, proporcionalmente, são maiores nessas operações.

Mas há ainda as taxas de transação das corretoras, além do próprio lucro da casa de câmbio.

Por que o turista não pode comprar dólar comercial?

É proibido pelo Banco Central. "A regulamentação impede o turista de fazer uma compra pelo dólar comercial”, explica o professor Cláudio Carvajal, da FIAP. O BC tem regras para compra e venda tanto do dólar comercial quanto do turismo.

Fonte: https://g1.globo.com/economia/educacao-financeira/noticia/por-que-o-dolar-turismo-e-mais-caro-que-o-comercial.ghtml


You Might Also Like:
bottom of page